Alta do dólar, menor produção e exportação aumentando deram sustentação à cotação do milho


Mercado firme e altas de preços do cereal em agosto.


Apesar da colheita da segunda safra na reta final no país, a menor produção na temporada, a forte valorização do dólar frente ao real e a maior movimentação para exportação deram sustentação às cotações.


Segundo levantamento da Scot Consultoria, na região de Campinas-SP, a saca de 60kg fechou agosto cotada em R$41,00 (31/8), com negócios pontuais em até R$43,00/saca, um aumento de 9,3% no acumulado do mês.


A expectativa é de que os embarques sigam em boa movimentação nos próximos meses, mas em volumes abaixo do verificado no ano passado.


Está maior demanda para o mercado externo, os estoques menores nesta temporada e o dólar valorizado são fatores de sustentação para as cotações do milho em reais em curto e médio prazos.


Destacamos, porém, o mercado mais frouxo no final de e começo de setembro agosto (inclusive com quedas pontuais em algumas praças), devido a ponta vendedora ofertando mais. Esta maior intenção de venda do lado vendedor é um fator limitante para as altas de preços no mercado interno.

Fonte: Scot Consultoria


Posts Em Destaque