Frango: custo de produção em setembro atinge maior patamar do ano


De acordo com a Embrapa, no mês, o índice chegou a 222,51 pontos, incremento de 1,55% em relação a agosto

Os custos da produção de frangos de corte, calculados pela Central de Inteligência de Aves e Suínos da Embrapa, registraram alta pelo segundo mês consecutivo. Em setembro, o índice chegou a 222,51 pontos, pontuação mais alta do ano, com incremento de 1,55%. Em 2019, os custos acumulam alta de 2,12%.

De acordo com a Embrapa o custo de produção do quilo do frango de corte vivo no Paraná passou de R$ 2,83 em agosto para R$ 2,88 em setembro, valor calculado a partir dos resultados em aviário tipo climatizado em pressão positiva.

  • Frango e suíno: ‘Imaginávamos que chineses comprariam tudo’, diz diretor da ABPA

  • Produtores de frango, suíno, leite, trigo e café trabalham no vermelho, diz CNA

Suínos

Para os suínos, o índice atingiu 221,69 pontos em setembro, queda de 0,03% na comparação com agosto. Apesar disso, no ano, o custo acumula alta de 1,13%.

O custo por quilo vivo de suíno produzido em sistema de ciclo completo em Santa Catarina é o mesmo de agosto, de R$ 3,88.

Os índices de custos de produção foram criados em 2011 pela equipe de socioeconomia da Embrapa Suínos e Aves e Conab. Santa Catarina e Paraná são usados como estados referência nos cálculos por serem os maiores produtores nacionais de suínos e de frangos de corte, respectivamente.

Fonte: Canal Rural.


Posts Em Destaque
Posts Recentes