Preços do boi gordo devem continuar subindo no curto prazo


A oferta restrita ainda dita o ritmo do mercado. A expectativa de curto prazo ainda remete a reajustes, avaliando a latente dificuldade na composição das escalas de abate enfrentadas pelos frigoríficos de menor porte

O mercado físico do boi gordo segue com preços firmes nas principais praças de produção e comercialização do país. “A oferta restrita ainda dita o ritmo do mercado. A expectativa de curto prazo ainda remete a reajustes, avaliando a latente dificuldade na composição das escalas de abate enfrentadas pelos frigoríficos de menor porte”, comenta o analista de Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias.

Segundo ele, os frigoríficos de maior porte seguem menos atuantes no mercado, dada a incidência de contratos a termo, outras modalidades de parceria, além da utilização de confinamento próprio, o que garante suas necessidades mais imediatas de matéria-prima.

Em São Paulo, preços passaram de R$ 169,00 a arroba para R$ 170,00 a arroba. Em Minas Gerais, preços de R$ 160,00 a arroba, estáveis. No Mato Grosso do Sul, os preços permaneceram em R$ 157,00 a arroba. Em Goiás, o preço seguiu em R$ 154,00 a arroba, em Goiânia. No Mato Grosso, o preço permaneceu a R$ 149,00 a arroba.

Atacado

Já o atacado teve preços estáveis para a carne bovina. ” há menor espaço para reajustes durante a segunda quinzena do mês, período que conta com menor apelo ao consumo. Mas o mercado permanece bastante otimista em relação ao último trimestre, com oferta notoriamente enxuta em meio ao ápice do consumo, oferecendo espaço para movimentos mais consistentes de alta da carne bovina. O ótimo desempenho das exportações em 2019 é outro elemento que precisa ser considerado, pois reduz a disponibilidade interna, o que também aumenta a propensão a reajustes”, disse Iglesias.

O corte traseiro teve preço de R$ 13,40 por quilo, estável. A ponta de agulha seguiu em R$ 8,75 por quilo, enquanto o corte dianteiro permaneceu em R$ 8,90, por quilo.

Câmbio

O dólar comercial encerrou a sessão de hoje com baixa de 1,35%, sendo negociado a R$ 4,0760 para venda e a R$ 4,0740 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 4,0630 e a máxima de R$ 4,1280.

Fonte: Canal Rural.


Posts Em Destaque