Confira os preços do milho pelo Brasil


No Rio Grande do Sul, os preços do milho oscilaram um pouco para baixo na maioria das praças, quando comparado com o anteriormente previsto, de acordo com informações da T&F Consultoria Agroeconômica. As únicas duas altas ocorreram em Ijuí, cujo aumento foi de 8%, para R$ 40,00 e em Rio Grande, que subiu 8,7% para R$ 50,00.

Em Santa Catarina, mais precisamente em Campos Novos, a previsão era de que os preços chegassem a R$ 49,00, mas a T&F informou um aumento de 6,12%, para R$ 52,00. Na praça de Chapecó, no entanto, houve uma queda de 4% em relação à última previsão, para R$ 48,00, enquanto em Mafra os valores permaneceram em R$ 50,00.

Para o paraná, os preços cresceram na maioria das praças, sendo que o maior aumento foi registrado em Maringá (1,50%), para R$ 47,50. No entanto, uma queda significativa nas previsões ocorreu em Ponta Grossa (8%), para R$ 46,00. As estimativas continuam as mesmas em Cascavel (R$ 46,00), Paranaguá (R$ 42,00) e Pato Branco (R$ 47,00).

Em São Paulo, os dois principais aumentos ocorreram em Mogiana (1,02% para R$ 49,50) e em São Carlos (0,63% para 51,32). Para a praça de Cândido Mota, as estimativas de preço não sofreram alteração, sendo que o valor permaneceu em R$ 49,00. “As cotações do milho no mercado futuro de São Paulo adicionaram nova alta para todos os meses, retomando o viés de elevação dos preços indicados por nós nos últimos relatórios”, disse a T&F.

“Nossa recomendação é sempre a de usar o mercado futuro (em SP), para a fixação de bons preços, tanto de compra, quando há um claro viés de alta, quanto de venda, quando atingem os percentuais de lucro pretendidos pelo agricultor, quando fez o seu planejamento da safra, antes de começar a comprar seus insumos”, concluiu.

Fonte:Agrolink


Posts Em Destaque